Projeto IGNIS vai melhorar a resposta europeia no combate a grandes incêndios florestais - Escola Nacional de Bombeiros
Projeto IGNIS vai melhorar a resposta europeia no combate a grandes incêndios florestais
2016-03-14 15:00:01

A Escola Nacional de Bombeiros (ENB) participou recentemente na reunião de arranque do Projeto IGNIS (Iniciativa para a gestão global de grandes incêndios através de simulação), que teve lugar entre 1 e 3 de fevereiro nas instalações da ENTENTE, entidade que alberga a L’Ecole d’Application de Sécurité Civile (ECASC), perto de Aix-en-Provence, no sul de França.

O IGNIS é um projeto inovador com a duração de dois anos e com co-financiamento da Comissão Europeia através da Direção-Geral da Ajuda Humanitária e da Proteção Civil (ECHO/SUB/2015/718664/PREP01 IGNIS). O principal objetivo é a melhoria do comando e da coordenação da resposta europeia no combate a grandes incêndios florestais assente no desenvolvimento de cenários simulados para treino de comandantes das operacões.

O projeto envolve parceiros dos serviços de emergência e de proteção civil de quatro países europeus:

A primeira reunião foi organizada pela entidade coordenadora, a ENTENTE, e decorreu nas instalações do inovador Centro Euro-Mediterrânico de Simulação de Riscos (CESIR). Trata-se de uma infraestrutura co-financiada pela Comissão Europeia, que foi oficialmente inaugurada a 29 de Janeiro deste ano. A reunião do IGNIS incluiu a visita às instalações, bem como a demonstração do novo equipamento e das condições disponíveis no CESIR.

O encontro serviu para traçar as principais etapas e decisões para a implementação do Projeto IGNIS, durante o qual os parceiros desenvolverão uma ferramenta de simulação com uma boa relação custo-eficácia, móvel e facilmente acessível, que poderá ser usada nos países parceiros e em toda a Europa, permitindo formar os bombeiros sobre como comandar de forma segura e eficaz o combate a grandes incêndios florestais.  Os simuladores incluirão um ambiente virtual realístico, o mais próximo possível das condições reais.

No decorrer do projeto, os parceiros irão também desenvolver conjuntamente um programa de formação e um programa de exercícios para treinar o comando de operações em grandes incêndios florestais. O resultado final será um pacote completo que melhorará e aumentará a formação atualmente disponível em muitos países da UE.
Ao desenvolver em conjunto uma ferramenta de simulação que poderá ser usada em toda a Europa, os parceiros do IGNIS reforçarão a capacidade de formação transfronteiriça entre diferentes países da UE. Em resultado, será também melhorada a resposta e coordenação durante intervenções conjuntas de combate aos incêndios florestais.

O treino simulado apresenta um conjunto significativo de vantagens face aos grandes exercícios práticos, nomeadamente:

  • Uma redução significativa de custos – a organização e realização de grandes exercícios práticos é dispendiosa e inadequada para treinar um grande número de efetivos;
  • O software de simulação pode ser utilizado em tempo real, permitindo o treino de cenários de incêndios florestais simples ou mais complexos;
  • As ferramentas de simulação fornecem uma gama quase infinita de diferentes cenários e permitem aos formadores a flexibilidade para mudar as condições de cada cenário (as condições climatéricas, como a direção do vento, por exemplo), garantindo que os comandantes operacionais em formação têm de rever e adaptar constantemente as suas táticas;
  • As ferramentas de simulação permitem gravar as ações tomadas pelos formandos, o que permite a necessária capacidade de reflexão, avaliação e melhoria durante os exercícios.

As ferramentas de simulação desenvolvidas no âmbito do IGNIS irão complementar os sistemas nacionais de treino já implementados nos países parceiros. Paralelamente, um conjunto de especialistas internacionais independentes dará uma garantia de qualidade ao projeto, através do aconselhamento dos parceiros e da avaliação dos resultados finais – a ferramenta de simulação, o programa de formação e treino, e os cenários criados.

Os parceiros do IGNIS têm também objetivos de longo prazo para lá dos dois anos do projeto, nomeadamente o desenvolvimento de um consórcio europeu de parceiros, bem como do Centro de Recursos de Simulação de Incêndios do IGNIS. Este consórcio continuará a desenvolver ferramentas de simulação e cenários, assegurando que este tipo de formação continuará a ser pertinente a médio e longo prazo. O Centro de Recursos será acessível ao público através de uma plataforma web que fornecerá informação sobre os resultados do projecto a um grande público de profissionais em todo o mundo.

Para José Ferreira, presidente da ENB, “o IGNIS é um projeto inovador que vai proporcionar uma melhor preparação e coordenação durante as intervenções conjuntas de combate aos incêndios florestais”.

Projeto IGNIS vai melhorar a resposta europeia no combate a grandes incêndios florestais
partilha-facebook partilha-google+ partilha-twitter partilha-linkedIN partilha-pinterest
partilha-google+ ARTIGOS RELACIONADOS

ENB participa em projeto europeu para combate a grandes incêndios florestais

partilha-google+ TAGS
#CSRV #IGNIS #inovação