O Diagnóstico de Necessidades de Formação 2016
2015-09-14 18:30:08

A ENB informou hoje os comandantes dos corpos de bombeiros que se encontra aberto o processo de elaboração do Diagnóstico de Necessidades de Formação (DNF) para o ano de 2016. Os comandantes têm, a partir de hoje, um mês para submeter as necessidades formativas na Plataforma Integrada de Gestão da Formação (PIGF).

Fluxograma do DNF

  1. Abertura do DNF na PIGF.
  2. Preenchimento do DNF pelos corpos de bombeiros.
  3. As necessidades de formação do distrito são apresentadas às Comissões Distritais de Formação (CDF) que analisam o total de formação solicitado e emitem o respectivo parecer. Cada CDF é constituída pelo comandante operacional distrital da ANPC, que preside, por um representante da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) e por um Delegado Distrital de Formação, eleito de entre os comandantes.
  4. As CDF enviam o DNF devidamente validado e suportado pelo parecer à Direção Nacional de Bombeiros.
  5. A DNB e a ENB analisam os DNF e os respectivos pareceres.
  6. A DNB comunica o parecer final às CDF.
  7. A CDF comunica aos corpos de bombeiros o número de cursos que o distrito pode vir a realizar durante o ano de 2016.
  8. Os corpos de bombeiros iniciam, mediante indicação da CDF, a inscrição nominal dos elementos que vão frequentar a formação.
  9. A partir do dia 4 de janeiro inicia-se a formação nos corpos de bombeiros e nas unidades locais de formação através da bolsa de formadores externos da ENB.

 

O Diagnóstico de Necessidades de Formação 2016
partilha-facebook partilha-google+ partilha-twitter partilha-linkedIN partilha-pinterest
partilha-google+ TAGS
#formacaoexterna